Vandalismo em praças e espaços públicos de Goiânia custa ao município R$ 60 mil por ano

Na última terça-feira (10), criminosos causaram estragos na Praça da Feira do Jardim Curitiba 1

Vandalismo em praças e espaços públicos de Goiânia custa ao município R$ 60 mil por ano (Foto: Prefeitura)
Vandalismo em praças e espaços públicos de Goiânia custa ao município R$ 60 mil por ano (Foto: Prefeitura)

Atos de vandalismo em praças e espaços públicos de Goiânia já custaram cerca de R$ 25 mil à prefeitura, nos primeiros quatro meses do ano. A mais recente ação criminosa aconteceu no começo dessa semana. Na terça-feira (10/05), a Companhia de Urbanização da capital (Comurg) foi notificada a respeito de depredação do patrimônio público na Praça da Feira, do Jardim Curitiba 1, região noroeste da capital.

O prefeito Rogério Cruz pede aos goianienses que acionem as forças de segurança – seja da polícia, seja da Guarda Civil Metropolitana – caso testemunhem atitudes dessa natureza. “Pedimos à população que cuide e que denuncie situações de depredação. Essas praças são cuidadas com muito carinho pelos nossos colaboradores, além de serem bastante úteis a adultos e crianças que fazem uso diário, para lazer e atividade física”, pontua.

De acordo com o diretor de Urbanismo da Comurg, Edimar Ferreira da Silva, na Praça da Feira, equipamentos de ginástica foram roubados e bancos, quebrados. O prejuízo gira em torno de R$ 1 mil, além dos custos com mão de obra de trabalhadores. A academia da praça havia sido entregue há menos de dois meses.

Gastos em 2021

No ano passado, a Comurg gastou R$ 60 mil em reparos de praças que sofreram ações de vandalismo. “É um recurso que poderia ser investido em outros serviços, e não em reparos de bens públicos. Por isso, pedimos a colaboração e fiscalização da população”, enfatiza o diretor da companhia.

O presidente da Comurg, Alisson Borges, afirma que o comportamento de criminosos tira, de outras pessoas, o direito de se exercitar e de desfrutar de momentos de lazer nas praças. “É importante cuidar e proteger desses espaços coletivos, que atendem toda a comunidade local”, enfatiza Borges.

No caso das peças avariadas na Praça da Feira, do Jardim Curitiba 1, a prefeitura também informa que não há aparelho para reposição imediata. A Companhia fará o conserto das peças.

Situações de vandalismo em praças públicas devem ser denunciadas. O cidadão pode acionar a Guarda Civil Metropolitana (150), Polícia Militar (190), Comurg (62) 3524-8555 ou WhatsApp 98596-8555.