Venda de pequis na Ceasa de Goiás cresce 66,7% em um ano

Maior parte da quantidade de pequi comercializada na Ceasa de Goiânia tem origem no Tocantins: 52,9% do total

A maior parte da quantidade de pequi comercializada na Ceasa de Goiânia tem origem no Tocantins: 52,9% do total (Foto: Governo de Goiás)
A maior parte da quantidade de pequi comercializada na Ceasa de Goiânia tem origem no Tocantins: 52,9% do total (Foto: Governo de Goiás)

A venda de pequis na Ceasa de Goiânia entre janeiro a outubro de 2021 atingiu o montante de 3.756,6 toneladas. O número representa um aumento de 66,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. A maior parte da quantidade comercializada na Ceasa de Goiânia no período em questão tem origem no Tocantins: 52,9% do total. Os oriundos de Goiás correspondem a 17,1%.

Já a extração do pequi, de acordo com dados da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (Seapa), cresce em território goiano desde 2018, quando foram extraídas 2,02 mil toneladas. Em 2019, o volume aumentou para 2,34 mil toneladas e, no ano seguinte, voltou a subir para 2,58 mil toneladas.

Ainda conforme a Seapa, os 10 municípios com maiores números na extração de pequi em Goiás são: Damianópolis, Santa Terezinha de Goiás, Crixás, Campos Verdes, Niquelândia, Sítio D’Abadia, Buritinópolis, Mambaí, Santa Tereza de Goiás e Uruaçu.

A Seapa destaca que, embora seja uma planta nativa do bioma Cerrado, “a produção de mudas de pequi em escala comercial não é facilmente alcançada, devido à característica de dormência que suas sementes apresentam”. “Com isso, os frutos comercializados são quase na sua totalidade oriundos da extração vegetal que, em 2020, no país, teve crescimento expressivo de 127,9%, em comparação ao ano anterior – com 63,5 mil toneladas (IBGE)”.

Goiânia terá a primeira festa do pequi

Na próxima quinta-feira (25), acontece a 1ª Festa do Pequi em Goiânia, evento realizado pelas Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa Goiás), com programação que inclui descerramento de placa e atrações culturais.

Com início às 10h, a festa acontece na sede da empresa (BR-153, Km 5,5) e pretende ressaltar a importância da central em relação ao pequi, já que é responsável pela comercialização de maior volume do fruto em todo o país.

O evento vai contar ainda com apresentações da Orquestra de Violeiros de Goiás, com folia de reis da cidade de Petrolina, além da distribuição de milhares de refeições, que serão preparadas com a iguaria típica do Cerrado.