Vereador é vaiado ao apresentar proposta de ‘passaporte da vacina’ na Câmara de Goiânia

A proposta, de autoria do vereador Marlon Teixeira (Cidadania), prevê um passaporte para quem se vacinou contra a Covid-19

Vereador Marlon Teixeira em plenário
Vereador é vaiado ao apresentar proposta de 'passaporte da vacina' na Câmara de Goiânia (Foto: Reprodução - Youtube)

Um vereador foi vaiado ao apresentar proposta de ‘passaporte da vacina‘ na Câmara de Goiânia na manhã desta terça-feira (31). As vaias partiram de um grupo que estava na galeria da casa.

A proposta, de autoria de Marlon Teixeira (Cidadani), prevê que apenas pessoas munidas de documentação que comprove a vacinação contra Covid-19 acessem eventos públicos e privados na capital.

Segundo o parlamentar, a medida visa ainda evitar que haja novos fechamentos do comércio para conter o avanço do coronavírus na cidade e promover estímulo econômico.

Passaporte da vacina

“[O passaporte da vacina pode] garantir a reabertura total do comércio e a produção de eventos, diminuindo gradativamente restrições. É um projeto de retomada da economia em Goiânia. É uma forma do setor produtivo lutar por seus negócios de forma segura, dentro da lei”, apontou.

“Vivemos tempos sombrios e é muito importante que pessoas lúcidas que acreditam na ciência e pregam a vida se unam para que de fato combatermos a Covid-19”, continuou.

Vereador foi vaiado por pessoas sem máscaras

Ao usar a tribuna, o vereador foi vaiado por um grupo que estava na galeria da casa. O grupo estava sem máscaras no recinto. O vereador Mauro Rubem (PT) alertou para a permanência sem máscara dentro da Câmara, o que é vedado pelo regimento.

Clécio Alves (MDB) chegou a interromper a sessão para que o grupo usasse a proteção facial.