Vereadores do MDB de Aparecida decidem continuar aliados de Gustavo Mendanha

Gustavo Mendanha rompeu com o MDB após Daniel Vilela formalizar aliança do partido com Ronaldo Caiado

Gustavo Mendanha reclama da transferência de presos para Aparecida de Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)
Gustavo Mendanha reclama da transferência de presos para Aparecida de Goiânia (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

Os vereadores do MDB de Aparecida de Goiânia decidiram continuar na base do prefeito Gustavo Mendanha (sem partido) mesmo depois que ele decidiu se desfiliar do partido, por causa da aliança do MDB com o governador Ronaldo Caiado (DEM).

O presidente da Câmara Municipal, André Fortaleza (MDB), afirma que a relação com Gustavo Mendanha segue tranquila e não será afetada. No entanto, ele diz que vai conversar com Daniel Vilela sobre qualquer posicionamento a ser tomado daqui em diante. “Sempre tivemos uma boa relação com ambas as partes e vamos continuar conversando”, diz.

O vereador Adilvo Araújo (MDB) diz que continuará a exercer o mandato independentemente de que ocorreu com o partido. Ele avalia que a cisão é uma questão que afeta apenas a relação entre Daniel Vilela e Gustavo Mendanha, e não o trabalho dos vereadores na Câmara Muncipal. “Daniel é uma liderança muito tranquila e tem uma história familiar”, ressalta.

Vereadores do MDB de Aparecida de Goiânia não esperam punição

Arnaldo Leite (MDB) diz que se houve algum tipo de consequência para vereadores do MDB que continuem na base do prefeito será algo ainda não previsto. “Não há e não houve nenhum ato que enseje punição. A eleição é somente no ano que vem. O fato de manifestarmos apoio ao prefeito não infringe nenhuma regra do partido”, pondera.

Do mesmo modo, Élio Bom Sucesso (MDB) aponta que continua atuando em prol dos interesses de Aparecida de Goiânia, indenpendente de acontecimentos políticos.

Gleison Flávio (MDB) é taxativo e diz que continua na base. Ele avalia que continua atuando de acordo com o partido. “Se houver infidelidade é por parte deles. Estou com Gustavo Mendanha”, diz.

O Mais Goiás não conseguiu contato com o vereador Gilson Rodrigues (MDB).

Rompimento de Gustavo Mendanha com MDB

Gustavo Mendanha era partidário de candidatura própria, com possibilidade de colocar seu nome na disputa para governador em 2022. No entanto, movimento liderado por Daniel Vilela acabou vitorioso e aliança com o DEM foi formalizada, inclusive com anúncio prematuro do presidente da sigla como candidato a vice na chapa governista. Com o prefeito de Aparecida rompeu com o partido que o alçou.