Pacientes da Vila São Cottolengo são diagnosticados com H1N1

Três casos estão sendo investigados. Em 11 dias, sete mortes aconteceram na unidade

Três pacientes da Vila São Cottolengo, em Trindade, estão com o vírus H1N1. A informação foi confirmada em entrevista coletiva da  Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da unidade neste sábado (10).  Dois dos portadores da Gripe A estãoem isolamento na vila e um está estado grave no isolamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Em 11 dias, sete pessoas morreram na Vila. Segundo a unidade, as mortes estão sendo investigadas e em cinco casos já foram descartadas a hipóteses do H1N1 como a causa. O resultado da investigação sobre os dois óbitos será revelado em 10 dias.

As visitas aos internos ainda estarão suspensas por prazo indeterminado, como forma de evitar a proliferação da Gripe A. Segundo a administração do hospital, não houveram casos de contaminação de funcionários comprovados, mas alguns chegaram a apresentar sintomas de gripe comum.

“Acreditamos que tenha sido transmitida por algum visitante que trouxe de fora da unidade parta dentro, em alguma visita. Como todos os pacientes estavam vacinados, imaginamos também que uma mutação do vírus H1N1 esteja motivando o provável surto”, acredita o diretor técnico da unidade Sandro Gomes.

A unidade tem 321 internos. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vai pedir que a campanha de vacinação desse ano seja antecipada em Trindade em pelo menos 10 dias. Segundo o diretor, todos os cuidados de preconização sanitária estão sendo adotados para evitar mais casos dentro da unidade.

A SMS alerta que a população de Trindade não precisa temer, ou correr para os postos de saúde em busca de vacina, já que o surto acontece apenas no ambiente interno da Vila São Cottolengo.