Volume geral de vendas de imóveis cresce 44% entre 2020 e 2021, em Goiânia e Aparecida

Em relação ao número de imóveis vendidos houve um crescimento de 19%, segundo levantamento da Ademi-GO

Volume geral de vendas de imóveis cresce 44% entre 2020 e 2021, em Goiânia e Aparecida
Volume geral de vendas de imóveis cresce 44% entre 2020 e 2021, em Goiânia e Aparecida (Foto: Prefeitura de Goiânia - Divulgação)

O Volume Geral de Vendas (VGV) dos imóveis vendidos em Goiânia e Aparecida cresceu 44% no ano de 2021 se comparado ao mesmo período de 2020. Já em relação ao número de imóveis vendidos houve um crescimento de 19%. É o que mostra uma pesquisa encomendada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO) à Brain Inteligência Estratégica, e divulgada nesta terça-feira (5).

Em números absolutos, foram vendidos 10.071 imóveis nas duas cidades mais populosas do Estado (o que movimentou aproximadamente R$ 4,7 bilhões). Levantamento feito no mesmo período de 2020 havia encontrado 8.460 unidades comercializadas (aproximadamente R$ 3,3 bilhões).

No final de 2021, havia 9.414 unidades à venda, volume dentro da média dos últimos 11 anos em Goiânia. Já em 2022, somente em janeiro foram vendidas 1.042 unidades, 45% a mais do que o mesmo mês de 2021, que vendeu 717 unidades.

De acordo com o presidente da Ademi-GO, Fernando Coe Razuk, o cenário é de otimismo e de manutenção da valorização imobiliária. “O país vivenciou o menor patamar de juros da história. De um lado, as aplicações financeiras seguras rendiam abaixo da inflação. Do outro lado, os imóveis tiveram valorização em função do mercado aquecido e do aumento no custo de construção. Além disso, com a pandemia, as pessoas começaram a priorizar a busca por melhores imóveis”, afirma.

O mercado imobiliário encerrou o ano de 2021 com o maior volume de lançamentos e vendas da última década (10.942 unidades no ano), um aumento de 39% sobre 2020, que teve 7.879 unidades lançadas. Em Volume Geral de Vendas (VGV), a cifra chegou a R$ 5,8 bilhões contra R$ 2,8 bilhões no ano anterior, alta de 102%.

Preços

Em um comparativo do preço médio de Goiânia no último trimestre de 2021 frente ao último trimestre de 2020, a valorização média foi de 35%, saltando de R$ 5.529 o valor do metro quadrado para R$ 7.465 o metro quadrado. Para 2022, o preço dos imóveis continuará aumentando nos próximos meses para acomodar a alta no custo de construção. “Quem investir em imóveis neste momento continuará ganhando com a valorização”, finaliza Razuk.