Coluna da Tainá Borela

Caso decida por candidatura ao governo, Vanderlan deve sair do PSD

A avaliação é feita por aliados do senador, que já disputou o governo em 2010 e em 2014

Para Vanderlan Cardoso, CPI da Covid-19 foi perda de tempo
Foto: Divulgação

O senador Vanderlan Cardoso (PSD) só aguarda uma sinalização de apoio do presidente Jair Bolsonaro para que se declare candidato ao governo em 2022. A avaliação é feita por aliados do senador, que já disputou o governo em 2010 e em 2014, e tinha o compromisso de apoio do PSD para tentar de novo em 2022. Mas ele decidiu se candidatar a prefeito em 2020, quando fez o compromisso com o governador Ronaldo Caiado de apoiar a reeleição deste, em troca do apoio no pleito contra Maguito Vilela. Além disso, o PSD colocou como prioridade a eleição de Henrique Meirelles ao Senado, algo que depende de chapa competitiva e pluripartidária, daí as conversas com o governador Ronaldo Caiado e mesmo com seus opositores. Portanto, se quiser ser candidato ao governo, Vanderlan terá que, novamente, trocar de partido.

Desculpas

Após as falas de Vanderlan de que a frigideira para “fritar” Daniel está quente, o presidente do MDB fez o contra-ataque. O pré-candidato a vice-governador afirmou que o senador está o atacando para ter “desculpas” para se distanciar de Caiado e ser candidato ao governo.

Estratégias

Após a declaração do presidente Jair Bolsonaro de que apoia o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL) para ser seu candidato em Goiás, grupos de WhatsApp do governo montaram uma força tarefa para declarar apoio ao governador Ronaldo Caiado nas matérias que relataram as falas do presidente sobre seu antigo líder do governo.

Adjetivos

Em um vídeo em que aparece no cercadinho em que fala com seus apoiadores diariamente, Bolsonaro classificou Vitor Hugo como “competente, inteligente e trabalhador”.

Razões Canônicas

Em um vídeo publicado nesta terça-feira, o Arcebispo de Goiânia, Dom Washington, pediu ao governador Ronaldo Caiado e aos senadores que mantenham o nome do aeroporto de Goiânia de Santa Genoveva e não troque por Iris Rezende. O arcebispo reconheceu a importância de Iris para Goiás, mas argumentou que Altamirode Moura Pacheco, quando doou o dinheiro para a construção do aeroporto pediu que se chamasse Santa Genoveva.