Coluna da Tainá Borela

Cúpula do PSD não compareceu à convenção do União Brasil

Lissauer Vieira viajou para Rio Verde e Vilmar Rocha enviou Francisco Jr. para representar o partido

A aliança selada do PSD com a base governista que cacifou Vilmar Rocha como candidato avulso ao Senado, na última quinta-feira (4), parece que não foi o suficiente para amenizar a insatisfação do partido com o governador Ronaldo Caiado (UB). Os principais representantes do PSD, o presidente Vilmar Rocha, e o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, não compareceram à convenção do União Brasil e partidos aliados. Caiado fechou uma coligação com 12 siglas e todos os principais representantes das legendas estiveram presentes ao evento no CEL do OAB. Os outros candidatos ao Senado da chapa governista, Delegado Waldir (UB) e o presidente da PP, Alexandre Baldy, estiveram no palanque do governador. Segundo fontes internas do PSD, Lissauer Vieira viajou para Rio Verde.

Convidado

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), participou da convenção de Gustavo Mendanha e também da de Ronaldo Caiado. Rogério apoia a candidatura ao Senado do presidente do Republicanos em Goiás, deputado federal João Campos, que está no chapa de Mendanha. Mas vai apoiar a candidatura à reeleição do governador.

Tom

Durante coletiva de imprensa na convenção, Caiado falou da morte de seu filho, Ronaldo Filho, e relembrou Iris Rezende e Maguito Vilela.

Em cheque

Durante a convençãodo PSD, na manhã desta sexta-feira, ainda havia dúvidas se o presidente do partido, Vilmar Rocha, vai mesmo manter a candidatura ao Senado. A decisão de Marconi Perillo de ser candidato mexeu nas estruturas e decisões do partido.

Mágoas

A ida definitiva do PSD para a base caiadista provocou mágoas na cúpula do PSDB. Tucanos alegam que Vilmar, que sempre esteve ao lado do Marconi, traiu o tucano.

O escolhido

Vilmar Rocha escolheu Lissauer Vieira para fazer a interlocução entre o PSD e o governo durante a campanha.