Kossa Aqui

Você se lembra de quando parecia que a vida daria certo?

Tem um momento da vida em que parecia que tudo daria certo, mas a gente sabe que esse período não passa de otimismo passageiro

Bandeira do Brasil disposta sobre uma mesa redonda - Unsplash
Brasil fica acima da média global em ranking de pessimismo, diz instituto (Foto: Unsplash)

Já li por aí que todo otimista é em sua essência um desinformado. Concordo muito com a tese. Não dá para ser otimista quando se lê jornal todos os dias. Impossível não me lembrar de Raul Seixas que se queixava dos problemas que se misturavam: a ânsia por saber da verdade do universo que se mistura com a preocupação com a prestação que vai vencer sem sabermos como pagar. A vida é exatamente assim.

Mas tem um momento de nossas vidas em que a certeza de que tudo dará errado, e sempre dá, não é hegemônica. Parece que tudo dará certo. Os movimentos improváveis serão bem-sucedidos. As dúvidas serão dirimidas com respostas certeiras. O acaso atuará sempre a favor. No esporte, dizem que essas circunstâncias ocorrem quando o atleta está com confiança. Na vida, parece que se trata de um alinhamento de astros a favor.

Por outro lado, existem os momentos em que tudo dá errado. A tal da cabeça de burro enterrada debaixo sua cama que lhe traz todo tipo de má sorte do mundo age com vigor. A nuvem negra chuvosa lhe acompanha nas 24 horas do dia, sempre trovoando e molhando sua roupa na hora de sair de casa. Se você tem minha idade ou mais, sabe que vivemos assim na maior parte dos nossos dias. Se você é um jovem leitor, me desculpe a sinceridade que destrói sonhos, mas não é meu dever aqui vender ilusões.

O Brasil vive esse momento de zica. Há muito tempo. Tivemos um momentinho ali uns anos atrás que parecia que tudo daria certo. O Brasil daquele futuro estaria se aproximando. Doce ilusão. Desde 2013 fomos tragados por uma espiral decadente que nos afunda na merda. E todo dia em que tiramos a cabeça pesada e com sono do travesseiro parece que o fim dessa distopia está mais longe. Só com um otimismo digno de Pollyanna para enxergar alguma luz no fim do túnel, viu…

@pablokossa/Mais Goiás | Foto: Unsplash