Telemania

Crítica: O Último Duelo (2021)

No novo filme de Ridley Scott, as vítimas mulheres já eram desacreditadas desde séculos atrás

(Foto: Reprodução/20th Century Fox)

Baseado no livro escrito por Eric Jager, “O Último Duelo” se passa no século XVI e mostra o cavaleiro Jean de Carrouges (Matt Damon), um devoto soldado à França e ao rei Carlos VI, acusar o também servo da corte Jaques Le Gris (Adam Driver) de ter estuprado a sua esposa Marguerite Carrouges (Jodie Comer). O caso é levado para diante do rei que aceita a decisão de julgamento por combate. Se Carrouges vencer a luta, ele ganha a causa e mantém a honra de seu nome. Se o vencedor for Le Gris, Marguerite será condenada à fogueira por perjúrio.

Não há problema algum em abordar temas relevantes no cinema, principalmente temas atuais e quando este assunto é estupro e são as mulheres as maiores vítimas de tal ato desde que a humanidade é humanidade. O roteiro de Nicole Holofcener e Matt Damon é interessante ao dividir o longa em três capítulos e cada um deles ser a versão dos personagens sobre um determinado acontecimento. Mas, acima de tudo, “O Último Duelo” mostra o machismo inserido na sociedade, em tempos onde a mulher era propriedade do homem e era constantemente calada e pouco relevante.

Ainda que tenhamos, de fato, um estuprador na história, Marguerite é casada com um homem insensível que só pensa em sua imagem e conquistas. Na hora do sexo não lhe preocupa em proporcionar prazer, e apenas a usa para gozar e ponto final (ainda que com o consentimento da esposa, o filme faz paralelos sobre este tipo de atitude egoísta não ser muito diferente das intenções de uma pessoa que estupra: gozar e fim). E até mesmo as personagens mulheres de seu convívio são influenciadas pelo peso das consequências sociais: sua sogra lhe diz para ficar calada, levantar a cabeça e seguir em frente pois de nada vai adiantar, e sua melhor amiga, ao descobrir sobre o estupro, não acredita em suas palavras. O próprio ato de resolver uma situação tão emocionalmente séria para a mulher em uma disputa de força entre dois homens só ressalta o absurdo de um problema que já existia desde séculos atrás.

Aliás, “O Último Duelo” é um filme justamente criado para mostrar que nada mudou e como o homem continua a não entender a gravidade de suas atitudes. Tanto a versão de Jean de Carrouges quanto a de Jaques Le Gris são marcadas por situações amenizadas da versão da vítima, e observadas através de uma olhar satisfatório para o narrador. Mas falta a este filme dirigido por Ridley Scott maior sagacidade e tensão ao desenvolver sua narrativa. O filme se contenta em estabelecer suas peças no tabuleiro, com seu próprio julgamento (válido) da situação, mas como cinema carece de imprevisibilidade e dramas menos óbvios que deixam tudo previsível e em nada instigante.

Mas o elenco de “O Último Duelo” é excelente. Matt Damon é um bruto ignorante que convence de sua força indomável enquanto Adam Driver até engana com certo charme, antes de se transformar em um ser desprezível que utiliza a religião, e a falsa desculpa do ‘amor’, para justificar suas atitudes. Ben Affleck é outro cuja ‘canastrice’ se encaixa perfeitamente com um personagem mulherengo e desonesto. Mas a grande atuação é a de Jodie Cormer, que encarna a personagem mais difícil e cheia de nuances do longa.

“O Último Duelo” pode não ser perfeito, mas é um filme muitíssimo competente ao mostrar a dificuldade da vítima e o papel da mulher em um cenário controlado por homens. Possui um clímax empolgante, com o aguardado duelo do título, e um elenco tão competente que, ao fim, é um cinemão que compensa bastante.

The Last Duel/EUA – 2021

Dirigido por: Ridley Scott

Com: Matt Damon, Adam Driver, Jodie Comer, Ben Affleck…

Sinopse: O Último Duelo é uma história sobre o duelo entre o cavaleiro Jean de Carrouges e o escudeiro Jaques Le Gris, acusado de ter violado a esposa do cavaleiro. A luta, estabelecida pelo próprio rei da França, Carlos VI, marca o grande drama de vingança e crime do século XIV, que tem a esperança de ser resolvido somente após o combate. Baseado no romance homônimo de Eric Jager.

The Last Duel (2021) - IMDb