REAJUSTE

Postos não tinham repassado aumento das distribuidoras, diz Sindiposto sobre novos preços

Valor do litro da gasolina em Goiânia chega a R$ 6,27

Em Goiás, gasolina fica estável, etanol em queda e diesel em alta em março
Em Goiás, gasolina fica estável, etanol em queda e diesel em alta em março (Foto: Agência Brasil)

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto) deu uma possível justificativa para o aumento do preço dos combustíveis, em Goiânia. De acordo com ele, o reajuste pode ser devido aos repasses dos aumentos das distribuidoras que vem acontecendo desde o final do mês de janeiro deste ano 2024. “Os postos de combustíveis não repassaram”, cita.

Após um novo aumento, o litro da gasolina passou a ser encontrado a R$ 6,27 em Goiânia. O registro foi feito nesta quinta-feira (29), em um posto de combustível da capital. Até então, o valor médio cobrado era de R$ 5,94. Em escala menor, o etanol também acompanha a disparada e é vendido a R$ 4,27. Já a média de preço do diesel é de R$ 5,69.

O Sindiposto reforça que não define o preço praticado nos postos e também não influencia na decisão dos preços estabelecidos pelos empresários. “O mercado é livre e essa decisão é definida, individualmente e livremente, pelo próprio empresário.”

Preços

Nesta semana o Mais Goiás mostrou que dados do Índice de Preços Edenred Ticket Log (IPTL) revelam aumento em todos os combustíveis, em Goiás, na primeira quinzena de fevereiro em relação a janeiro. Os reajustes foram de: 2,8% na gasolina, 3,62% no etanol e 0,86% no diesel.

Na primeira quinzena de fevereiro, a gasolina subiu de R$ 5,71 para R$ 5,87, conseguindo, mesmo com o aumento, ter a média por litro mais baixa entre os Estados do Centro-Oeste. Já o etanol foi de R$ 3,59 para R$ 3,72. Outro combustível que se manteve o mais baixo na região foi o Diesel, ainda que subindo. Em Goiás, ele foi de R$ 5,80 para R$ 5,85.