PRESO NO DOMINGO

Em cela individual, Roberto Jefferson comeu arroz, feijão, purê de abóbora e bife na prisão

O ex-deputado tem assistência médica, uma vez que possui histórico de problemas de saúde

indícios de que ex-deputado assumiu risco de matar policiais Roberto Jefferson vai a júri popular por tentativa de homicídio contra PF
TSE suspende repasses do Fundo de Campanha a Roberto Jefferson (Foto: Reprodução)

Roberto Jefferson (PTB) está preso no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo Penitenciário de Gerincinó (RJ). De segunda (24) para terça (25) ele ficou uma cela individual.

A assessoria do político e a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) do Rio de Janeiro confirmou a informação ao Metrópoles. Ele, contudo, recebeu a mesma alimentação dos demais detentos.

Segundo o G1, ele comeu arroz, feijão, purê de abóbora e bife. Jefferson, contudo, tem assistência médica, uma vez que possui histórico de problemas de saúde.

Por nota, a Seap informou: “O ex-deputado Roberto Jefferson está em cela separada no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, e passou a noite bem. Assim que deu entrada na unidade prisional, Roberto Jefferson teve medicação administrada, conforme prescrição médica, por conta do quadro médico que apresenta. O ex-deputado é paciente oncológico, tem hipertensão e é portador de diabetes.”

Relembre o caso Roberto Jefferson

No domingo, a Polícia Federal foi ao interior do Rio de Janeiro para cumprir mandado de prisão contra Roberto Jefferson. O político estava em prisão domiciliar, mas dias antes teve vídeo divulgado pela filha Cristiane Brasil em que ofendia a ministra do STF Cármen Lúcia. O mandado foi emitido por Alexandre de Moraes.

O ex-deputado, então, disparou com um fuzil 5.56 mm e atirou três granadas contra os agentes que foram até sua casa. O delegado da Polícia Federal (PF), Marcelo Villela, e a agente Karina Oliveira, foram feridos com estilhaços das bombas e precisaram de atendimento médico.

Karina teve ferimentos no rosto e na coxa, onde levou pontos, e tem estilhaços de granada no quadril. Por causa dos ferimentos, a agente precisará ficar cinco dias afastada do trabalho. A policial contou que chegou a perder os sentidos. Já o delegado Marcelo Villela foi ferido na cabeça no momento em que tentava socorrer a policial.

A ação teve início no começo da tarde de domingo. Jefferson, contudo, só se entregou à noite. O presidente Bolsonaro enviou o Ministro da Justiça para o local.

LEIA MAIS: 

Roberto Jefferson se entrega à Polícia Federal

Policiais atingidos por Roberto Jefferson têm estilhaços no quadril e no crânio