RESPOSTA

Magda Mofatto diz que apoia atos dentro da legalidade

"Apoio dentro da legalidade, do civismo, da democracia, nunca passando dos limites, é claro"

Magda Mofatto confirma saída do PL
Magda Mofatto confirma saída do PL (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)

A deputada federal Magda Mofatto afirmou que apoia as manifestações nas rodovias do Brasil e de Goiás “dentro da legalidade”. Mais cedo, circulou pelas redes sociais um vídeo da parlamentar dizendo que o sentimento de indignação não podia esfriar e que ajudaria os manifestantes a irem para a porta do Exército.

Ela não atendeu às demandas do Mais Goiás, mas publicou nas redes sociais: “Apoio dentro da legalidade, do civismo, da democracia, nunca passando dos limites, é claro.” Ainda segundo ela, “lealdade é uma marca da direita, uma marca de quem acredita no Brasil.”

De volta a gravação, Magda declarou que não participava ativamente dos atos para não dar conotação de “participação política de candidato”. “Tenho dado apoio na medida do que está ao meu alcance. Sou presente. É importante termos posição. Eu tenho, não fico em cima do muro”, afirmou a parlamentar bolsonarista.

Vale destacar, os bloqueios ocorrem em todo o País por causa da vitória do ex-presidente Lula (PT) no domingo. Ele é realizado por bolsonaristas insatisfeitos com a derrota de Bolsonaro (PL), que ainda não se manifestou após o resultado. A Justiça já determinou a liberação das vias.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias)

Início da ação

Em Goiás, as forças de segurança pública iniciaram, na tarde desta terça-feira (1º), o plano de operação para desobstruir rodovias que estão sendo palco de manifestações de caminhoneiros no estado. Sob o comando da Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO), a desarticulação dos protestos, que oscilam entre pontos de ocupação e/ou interdição ao longo de rodovias estaduais e federais, atende decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Morais, encaminhada à Procuradoria-Geral do Estado de Goiás (PGE-GO).

O plano de operação e seus desdobramentos estão sendo discutidos junto ao Ministério Público Estadual (MPE-GO) e ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) e se dará primeiro pelas rodovias estaduais, onde neste momento há 19 pontos de ocupação por manifestantes. Em todos eles há, desde segunda, forças policiais monitorando os protestos e garantindo a passagem de veículos de passageiro e de carga, total ou em situações de emergência.

Ao longo de segunda-feira (31) e da manhã desta terça-feira (1º), diversos pontos de interdição foram desbloqueados pelas forças policiais com base no entendimento entre as partes.