saúde

Funkeira sofre complicações com mesma substância que modelo colocou em Goiânia antes de morrer

Em desabafo postado nas redes sociais, funkeira apela às seguidoras que nunca cedam à tentação de colocar PMMA no corpo

MC Princesa (Foto: Reprodução/X/@mcprincesaoficial)
MC Princesa (Foto: Reprodução/X/@mcprincesaoficial)

Polimetilmetacrilato, ou simplesmente PMMA: essa é a substância que a funkeira Letícia Minacapelly, conhecida como MC Princesa, tenta a todo custo tirar dos glúteos em razão das complicações que o produto causou no seu corpo (deformação e necrose dos tecidos). MC Princesa já passou por seis cirurgias de remoção.

PMMA é também a substância que a modelo Aline Maria Ferreira, de 33 anos, colocou durante um procedimento estético em Goiânia no dia 23 de junho deste ano. O procedimento foi realizado pela falsa biomédica Grazielly Barbosa. Cerca de uma semana depois, Aline morreu em decorrência de uma infecção generalizada. Grazielly está presa.

Pelas redes sociais, MC Princesa está compartilhando o dia a dia de consultas médicas e de visitas a consultórios para resolver o problema. “Há aproximadamente seis anos atrás fui vítima de um erro médico: gluteoplastias mal-sucedidas e injeções de PMMA. E desde então venho fazendo cirurgias ano a ano. Já passei por momentos que me vi perder as esperanças, mas Deus sempre me manteve de pé. Ano passado realizei uma cirurgia pra remover PMMA”, disse a funkeira.

“Você aí que está pensando em fazer algo no seu corpo por não se sentir bem ou por querer mudar mesmo, se informe muito antes. Nunca (em hipótese alguma) permita que apliquem PMMA em seu corpo. Jamais permita que sua vida ou seu futuro sejam afetados por erros de terceiros, ninguém merece passar por isso”, acrescenta MC Princesa.