INVESTIGAÇÃO

Preso: filho de idosa que morreu em incêndio no DF saiu do local 5 minutos antes da ocorrência

Mandado de prisão teve cumprimento na sexta-feira

Preso: filho de idosa que morreu em incêndio no DF saiu do local 5 minutos antes da ocorrência
Preso: filho de idosa que morreu em incêndio no DF saiu do local 5 minutos antes da ocorrência (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu o filho de uma idosa que morreu durante um incêndio no apartamento em Águas Claras (DF). Mandado de prisão teve cumprimento na sexta-feira (14).

Em 31 de maio, um incêndio vitimou Zely Curvo, 94 anos. Naquele momento, ela estava só, no apartamento, conforme as investigações. O filho da mulher, segundo apurado pelo Correio Braziliense, já tinha sido autuado pela PCDF no último 3 por fraude processual, uma vez que entrou no imóvel sem autorização e teria modificado o local do crime.

À época, ele prestou depoimento sobre a acusação na 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) e disse que foi ao apartamento para buscar roupas e alimentos na geladeira. Naquele momento, ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado.

Motivo da prisão

Em uma decisão judicial a que o veículo teve acesso, consta que o filho da mulher deixou o imóvel da mãe cinco minutos antes do incêndio. O documento assinado pelo desembargador Mário-Zam Belmiro usa isso como justificativa para a prisão.

Sobre a dinâmica do incêndio, vizinhos relataram que perceberam o cheiro de fumaça por volta das 8h de 31 de maio. Os bombeiros foram acionados cerca de 1 hora depois. Câmeras de segurança mostram que a namorada do suspeito deixa o local às 7h57. Cinco minutos depois, o homem sai e o casal deixa a garagem do prédio em um Uno.

“(…), inclusive, teria sido recentemente destituído da curatela de sua genitora e, consequentemente, deixou de ter acesso e controle dos proventos percebidos pela curatelada, o que teria despertado grande contrariedade”, escreve o desembargador na decisão.