Investigação

Quem é Igor Viana, influencer investigado por se apropriar de doações para filha com paralisia

Em um dos áudios, Igor chama a filha de inútil após pedir que ela vá ao mercado. A pequena Sophia, de dois anos, tem paralisia cerebral

Igor Viana e Ana Santi com a pequena Sophia no colo (Foto: Reprodução)
Igor Viana e Ana Santi com a pequena Sophia no colo (Foto: Reprodução)

O influencer Igor Viana, de 24 anos, mora em Anápolis e é investigado por constrangimento de menor, estelionato e apropriação de dinheiro das doações à própria filha com deficiência. Igor teve áudios vazados, nos quais chama os doadores de “trouxas”.

Em um dos áudios investigados, Igor chama a filha de inútil após pedir que ela vá ao mercado. Essa foi uma das frases que viralizaram e chegaram até a Polícia Civil de Goiás, que também recebeu denúncias de que a menina não estaria sendo bem cuidada, estava sendo negligenciada e não possuía condições de higiene.

Igor costumava fazer vídeos com a filha para pedir doações. Ele se identifica nas redes sociais como “Pai da Soso” e “servo do Deus vivo”. O influenciador compartilha com milhares de seguidores a rotina da filha com a doença, além de usar as plataformas para pedir doações que seriam utilizadas nos cuidados com a criança.

No TikTok, rede onde postava as gravações, praticamente todas as publicações foram apagadas. A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) recebeu denúncias de maus-tratos e constrangimento que ele estaria fazendo contra a menina durante os vídeos.

A delegada responsável pelo caso, Aline Lopes, informou que, desde a última semana, pessoas estão procurando a delegacia para denunciar o caso. O dinheiro das doações deveria ser revertido totalmente à menina Sophia Viana, de 2 anos de idade, que tem paralisia cerebral.

“Há denúncias de que ele tem se utilizado da doença da Sophia para comover os seguidores, mas vem desviando o dinheiro para proveito próprio. Todas as possibilidades estão sendo investigadas. Estamos realizando diligências, ouvindo pessoas próximas, tanto o pai quanto a mãe, a fim de confirmar se essas denúncias procedem em sua totalidade ou parcialmente, e assim tomarmos as medidas para responsabilização”, disse a delegada.

Ainda de acordo com a delegada, a mãe da criança, Ana Santi, é suspeita de usar parte do dinheiro das doações para procedimentos estéticos, situação que também está sendo investigada.