PRECONCEITO

Polícia instaura inquérito e ouvirá suspeita acusada de racismo contra miss

Caso aconteceu em competição de beleza em Santo Antônio do Amparo (MG)

Polícia instaura inquérito e ouvirá suspeita acusada de racismo contra miss
(Foto: Reprodução Youtube)

Um caso em que uma miss, vencedora de um concurso de beleza, sofre injúrias raciais tem chamado a atenção. O fato aconteceu na última terça-feira (15) na cidade de Santo Antônio do Amparo (MG). Áudios foram compartilhados por aplicativos de mensagens. Em uma mensagem de voz, uma mulher fez comentários preconceituosos após o título de miss de Maíza Teresa de Oliveira, 19, no concurso de Rainha da Cidade.

No teor dos áudios, a mulher identificada como Nair Amélia Avelar Rodrigues critica a inclusão social. “Os pretos é que estão mandando em tudo mesmo. É cota na escola, é cota aqui, é cota ali… E os branco tão levando tinta. Da próxima vez, nós temos que pular num tanque de creolina e sair tudo pretinha, aí pode se candidatar a qualquer coisa que ganha.”

De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, foi instaurado um inquérito para investigar as circunstâncias do fato. A vítima foi ouvida na última quinta-feira (17) e a suspeita foi identificada e dará seu depoimento nos próximos dias.

Em trecho de discurso da vencedora do concurso, ela conta que já foi “muito zoada pela minha aparência, já fui muito zoada pela minha forma de ser e de falar”. A jovem também afirma que ganhar o troféu “é uma conquista muito grande para mim e para vocês meninas que sentem medo, se sentem inseguras”.

Por telefone, à Globo, o filho da autora do áudio disse que a fala da mãe foi compartilhada fora de contexto. Ele diz que ninguém vai se pronunciar.

Vencedora de concurso vai para hospital após ter coroa arrancada da cabeça

A Mrs. Mundo Caroline Jurie foi presa após arrancar à força a coroa da cabeça da recém-coroada Mrs. Sri Lanka, Pushpika De Silva, 31, em concurso realizado em abril deste ano.

O episódio viralizou graças às redes sociais e no meio da semana a organização do concurso concluiu que Pushpika De Silva tem o direito de ostentar o título. Ela foi coroada novamente.

De Silva teria sofrido ferimentos quando Jurie arrancou a coroa. Antecessora da vencedora, Caroline Jurie interrompeu os acenos e sorrisos da colega e removeu a coroa, entregando-a à segunda colocada. Ela justificou o ato afirmando que a então vencedora era divorciada, o que contraria as regras da competição. Leia na íntegra!