Embate

Deputado faz representação contra Caiado na PGR no caso do desembargador que pediu fim da PM

O desembargador foi afastado pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) após duras críticas do governador em defesa da corporação

Tribunal de Justiça de Goiás afasta desembargador que defendeu fim da PM
Tribunal de Justiça de Goiás afasta desembargador que defendeu fim da PM (Foto: Reprodução - Youtube)

O deputado estadual Mauro Rubem (PT) protocolou representação para que a Procuradoria Geral da República (PGR) apure se o governador Ronaldo Caiado (UB) cometeu crime de denunciação caluniosa contra o desembargador Adriano Linhares Camargo. O chefe do Executivo gravou vídeo sugerindo impeachment do magistrado depois que o desembargador pediu o fim da Polícia Militar (PM) de Goiás.

A avaliação é de que Caiado “poderia ter feito uma acusação sabendo da inocência do magistrado”. Assim, o deputado solicita que a PGR investigue os fatos e denuncie o governador, caso a suposta denunciação caluniosa seja procedente.

Desembargador que pediu fim da PM foi afastado, mas já recuperou cargo

O desembargador foi afastado pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) após o governador fazer duras críticas ao magistrado de segunda instância. Ele foi afastado por 18 votos a 3 no Órgão especial, durante sessão extraordinária.

Caiado classificou a fala do desembargador como “agressiva” e equiparou-a a um “verdadeiro crime” contra a instituição. Por pelo menos duas vezes, disse que tinha orgulho de comandá-la. “Você deveria conhecer a Constituição Brasileira”, provocou dizendo que a PM tinha bênçãos constitucionais para garantir o Estado Democrático de Direito

Na última quinta-feira (9/11), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) devolveu o cargo ao desembargador.