ANÁLISE

Covid: MP-GO recomenda ao Estado verificar necessidade de máscaras

Promotora pede ao secretário de Saúde que verifique "a atual situação epidemiológica no Estado de Goiás"

Covid: MP-GO recomenda ao Estado verificar necessidade de máscaras
Covid: MP-GO recomenda ao Estado verificar necessidade de máscaras (Foto: Jucimar de Sousa)

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) recomendou ao secretário de Saúde Sérgio Alberto Cunha Vêncio que determine a pasta realizar estudo técnico sobre a situação da Covid-19 no Estado. A intenção é verificar se há necessidade de retorno ao uso de máscara.

Vale lembrar, um dia antes o Ministério Público também recomendou à prefeitura de Goiânia um estudo para o uso obrigatório de máscaras por causa do avanço da Covid.

No documento à secretaria de Saúde de Goiás (SES-GO), a promotora Marlene Nunes Freitas Bueno pede que se verifique “a atual situação epidemiológica no Estado de Goiás, a fim de que, em consonância com essa avaliação, sejam indicadas medidas de prevenção e de contenção da disseminação do coronavírus, destacadamente a manifestação quanto à necessidade de uso obrigatório de máscara de proteção facial pela população goiana em situações de maior risco de contaminação pela Covid-19”.

As situações citadas são: locais fechados, mal ventilados e/ou com aglomeração frequente (como igrejas, mercados, instituições de ensino e mais); locais abertos de grande aglomeração (como pontos de ônibus); e estabelecimentos de saúde. O documento desta sexta (2) dá prazo de 2 dias para manifestação.

A demanda considera, dentre outras coisas, “que o número de casos positivos para Covid-19 vem se elevando no Município de Goiânia e no Estado de Goiás e que, no momento, não há elementos que apontem para uma estabilidade na contaminação”; novas linhas de variantes do vírus; bem como notas técnicas da Universidade Federal de Goiás (UFG) e Ministério da Saúde sobre o cenário epidemiológico; e mais.

Inclusive, em relação a variante BQ.1, subvariante da ômicron do coronavírus Sars-Cov-2, Goiás já tinha 27 casos identificados até o dia 1º de dezembro, quinta-feira. Aparecida lidera com 12 confirmações. Além do município, são 5 em Goiânia, 3 em Senador Canedo, 2 em Valparaíso de Goiás e um em Alexânia, Anápolis, Caldas Novas, Jaraguá e Mineiros.

Em relação as contaminações pelo vírus, segundo dados da SES-GO, o Estado registrou, na quinta, 2,1 mil novos casos, tendo montante de 1,7 milhões desde o começo da pandemia. Em relação aos óbitos, o total é de 27,6 mil em Goiás.