CINEMA DE RUA

Cine Ritz investe R$ 850 mil em reforma; veja o que muda no cinema

Cinema permanecerá aberto para reforma

Goiânia: Cine Lume Ritz recebe festival com mais de 50 curtas-metragens
Goiânia: Cine Lume Ritz recebe festival com mais de 50 curtas-metragens (Foto divulgação)

Após enfrentar inúmeros desafios nos últimos anos, o Cine Ritz ganha esperança com direito a uma reforma completa e modernização. Em entrevista exclusiva ao Mais Goiás, Frederico da Cruz Machado, empresário responsável pelo cinema desde 2018, informou que o local foi contemplado pela Lei Paulo Gustavo (LPG), o que garantiu uma restauração completa das salas, hall e banheiros, com previsão de conclusão até o mês de agosto deste ano.

Além dos cerca de R$ 850 mil provenientes da LPG municipal e estadual, Frederico destacou que a parceria entre o Sesc Goiás e o Cine Ritz foi indispensável para fortalecer a atuação do último cinema de rua de Goiânia. “As mudanças já começaram e vão até o mês de agosto. Iniciamos pela troca da fachada, que aconteceu em parceria com o Sesc. Já no próximo mês, serão as poltronas, depois a projeção, a acústica, os carpetes, o cortinado, o som, as telas, as paredes, as saídas de emergência, os banheiros, a bombonière e a bilheteria. Enfim, será uma reforma geral que faremos por partes”, revelou.

O empresário também informou que o maior investimento será feito nos projetores, que garantirão alta qualidade na exibição cinematográfica do Cine Ritz. “Um projetor desses custa em média entre R$ 200 e R$ 300 mil”, comentou.

Outro fator de extrema relevância que recebe atenção para os novos tempos do Cine Ritz é a acessibilidade. “Os recursos de acessibilidade estarão por toda parte no cinema. Daremos atenção ao acesso de cadeirantes, ao sistema de braile para compra de ingressos, aos aplicativos para pessoas com deficiência visual e a todas as medidas previstas pela ANCINE”, destacou.

Cinema deve permanecer aberto durante reforma

Para manter os custos operacionais diários, o Cine Ritz deve permanecer aberto durante todo o período de reforma. Ao Mais Goiás, Frederico da Cruz Machado informou que a Lei Paulo Gustavo prevê apenas os custos das melhorias.

Segundo Machado, as despesas diárias são altas, dependendo fortemente da bilheteria para manter os custos com água, energia, funcionários, limpeza, entre outros. “A gente vai tentar conciliar o funcionamento do cinema com as reformas. As obras já começaram e estão previstas sempre para o período matutino e madrugada. A intenção é não fechar o cinema, até mesmo porque a gente depende muito também do público, né? É lembrando que esses valores são apenas para a reforma, não são para o custo operacional. Então, a gente precisa manter o cinema aberto para pagar aluguel, funcionários, luz e uma série de outras despesas que têm um custo mensal bem alto”, finalizou.

História do Cine Ritz

Um dos primeiros cinemas de Goiânia, o Cine Ritz foi inaugurado em 1991, no Centro da cidade. O local chegou a ser bastante frequentado pelos goianos para grandes estreias cinematográficas. Com duas salas e uma média de 470 lugares, o local resistiu ao tempo e ganhou nova administração em 2018.

Já em 2021, o único cinema de rua de Goiânia precisou paralisar suas atividades por 18 meses, devido à pandemia do coronavírus. Com o retorno das exibições, o cinema continuou praticando preços populares de ingressos, trazendo para a capital forte programação com os principais lançamentos mundiais.